FAIL (the browser should render some flash content, not this).

Drag queens ou Drag kings

Tanto drag queens como drag kings podem ter qualquer orientação sexual, e sê-lo não é indicativo de se ser homossexual, bissexual ou heterossexual

Os filmes Priscilla a Rainha do Deserto e Para Wong Foo, Obrigado por Tudo! popularizaram esse estilo. Nos Estados Unidos e Austrália, apresentadores de TV como Ru Paul são nacionalmente conhecidos.

Algumas drag queens ficam tão conhecidas que viram semicelebridades cuja presença é constante em programas de televisão e eventos sociais. Alguns exemplos são Brigitte Beaulieu, Dioley Lovyth e Betty Boo (PR), Paulette Pink, Dimmy Kieer (SP) e Selma Light (SC). Léo Áquilla e Salete Campari foram ambos candidatos a deputado estadual no Estado de São Paulo [1], em 2006, pelo PSC e PDT, respectivamente.

Em São Paulo, o musical Segunda Acontece, que está em cartaz há três anos traz as drag queens mais famosas do Brasil: Boo, Divina Núbia, Lllady Meteora, Salete Campari e Silvetty Montilla mostram todas as segundas-feiras no palco do Café Concerto Uranus um espetáculo que mistura humor e música, que contiagia a platéia. Recebem convidadas especiais a cada semana como Dimmy Kieer e Vitória Principal.

Hino

A canção I will survive, da cantora estadunidense Gloria Gaynor é considerada hino das drag queens.


voltar